https://www.poetris.com/
 
Crónicas : 

Assim é a vida

 
Tags:  sonho    jovem    bruxa    sons    pétala    vago    esplendor  
 



..Minha amada, ouça o ranger das dobradiças carentes de coloides. Há de convir que tenho razão quando assim é a vida.
..Bem que você poderia deixar este mês para ser mais jovem e brilhar, desde a flor da última pétala, sem repetir na linguagem dos mudos. Bem sei que os seus olhos encerram o esplendor de uma bebida gelada numa morna tarde de outono.
..Se algum dia eu disse que você era uma bruxa, não foi tão clara a resposta, diante do charme e magia das perguntas sobre a felicidade. Ela certamente tem próprios sons, não se deve cegamente tomar conhecimento da paridade ímpar diante da promessa de desgraça. É melhor deixar o sonho vago mal acabado ser ameaça a supor a necessidade de fazer vir à tona tudo que foi verdadeiro num balde de tempo ruim.
.. Nós podemos ser enganados pela astúcia ao surgir o destino. Vamos todos nós, os que gostam de reclamar, repetir sempre que seu sorriso parecer que diz “sim”. Principalmente agora sabendo que não estou fazendo o possível, vendo assim o que quer que anime este espetáculo.
..Saiba sempre e jamais olvide que sou grato e paciente, gosto de fazer suas vontades. Ser seu servo mais fiel, inverte a razão. De fato, para mim, às vezes é impossível dizer que não tivemos felicidade e prazer. É a vida! Nem tudo foi perfeito. Bem sei, porém, que mais de uma vez, tudo de ruim quedou-se inerte.







 
Autor
FilamposKanoziro
 
Texto
Data
Leituras
431
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
0
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.