https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

O POETA DA DOR

 


Deram-me o velacho de o poeta da dor,
Porque referencio em versos a realidade,
Sou um otimista, realista... um pensador;
São sentimentos arrimados na verdade.

Poemas que escrevo, histórias de vida,
São minh’alma ferida em demonstração.
Fraseologia bizarra, sensível e dorida,
Manifesto anelo de uma boa expressão.

Não faço da alegria a minha preterida,
Versos escrevo sob a arnês da emoção,
Tristeza, a companheira que infelicita,

Dores do mundo, caminho da aflição.
Falácia lazeira que a mim é cometida,
Sou o poeta da dor, amante da solidão.

Rivadávia Leite



AQUARELA DE UM SONHO


Aquarela de mulher excêntrica e vaidosa,
Como é estranho este teu lângüido pensar!
Esta cisma persistente e assaz desastrosa,
No meu caminho, jamais deixarei passar!

Satírica maneira que te faz tão escabrosa,
Vendavais...

 
Autor
RivadáviaLeite
 
Texto
Data
Leituras
620
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.