https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Do Esquecimento II

 
Tudo o que nasce tem que morrer
mas na essência é eterno,
o que morre volta a nascer
e o que renasce é doce e terno!

Não há morte sem vida
nem vida sem morrer
não há morte perdida
ou consciência sem sofrer!

A vida é mais forte do que a morte
mais forte que o esquecimento,
o desespero e a solidão - é o mote!

Ainda que morto não deixarei de ser
pois sou mais forte que o não tempo
que para sempre há-de viver!


Ricardo Louro
Sentado no largo de Camões
no Chiado.


Ser Poeta é exilio
num pais de condenados
um tormento infinito
de mil olhos rejeitados!

Ricardo Maria Louro

 
Autor
Ricky
Autor
 
Texto
Data
Leituras
433
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
8 pontos
2
3
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 31/10/2014 02:37  Atualizado: 31/10/2014 02:37
 Re: Do Esquecimento II
nessas interligações um existe por causa da força ou da fraqueza do outro,à propósito o Chiado é mesmo inspirador.

Enviado por Tópico
Lumarillac
Publicado: 31/10/2014 11:29  Atualizado: 31/10/2014 11:29
Da casa!
Usuário desde: 13/07/2014
Localidade: São Paulo
Mensagens: 241
 Re: Do Esquecimento II
Traços duma bela literatura em teu poema, parabéns, luiza