Textos : 

Uma carta de amor à moda antiga

 

Open in new window


Reconheço seu esforço. Imagino que teve tanto trabalho para escrever esta carta, mas suas palavras não puderam ser lidas. Queimei-as nas chamas do lampião de querosene. Poderia ter usado a chama de uma vela, mas não havia nenhuma calhando. Então... Se tivesse mandado um e-mail, tenho certeza que não jogaria meu note Vaio novinho na lareira. Penso que cartas são mais reais e românticas quando transformadas em fagulhas e cinzas.
Ler no papel sempre dá sono. Vislumbra-se logo de início o número de palavras que transportam a mensagem real. Acontece, na verdade, que a primeira impressão é da letra, cor da tinta, tamanho da carta, essas coisas que dão vantagem ao texto digital. Um envelope com endereço escrito sobre régua, letrinha feia de dar dó, já é um mau começo. Depois, aquelas folhas de cadernos espiral cheias de coraçõezinhos bregas, dobradas como um mapa do inferno. Meio ultrapassado, fora de modo, assim como lamber a cola o envelope para fechar. Nem falo nada sobre lamber o selo...
Mas, mesmo sem ter lido sequer uma única maldita palavra, tenho a certeza que mentiu por demais. Se bem que, na verdade, quando se tem a intenção de criar alguma falsidade, o discurso será vazio, não importa o meio. Não se criam certezas levando-se em conta o modo de enviá-las. O conteúdo sempre será considerado, mas para mim, não poderia ser mais impróprio ter transmitido pensamentos para o papel, indeléveis palavras devassáveis e de certo modo permanentes. Bom que não são resistentes às chamas.

 
Autor
Zambrito
Autor
 
Texto
Data
Leituras
5098
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
17 pontos
5
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Semente
Publicado: 07/12/2014 22:43  Atualizado: 07/12/2014 22:43
Membro de honra
Usuário desde: 29/08/2009
Localidade: Ribeirão Preto SP Brasil
Mensagens: 8560
 Re: Uma carta de amor à moda antiga
Estou impressionada com o teu poema, Zambrito!
Discorreste sobre a antiga forma de comunicação, das mais românticas, diga-se de passagem, e depois do advento do e-mail, que de romântico nada tem, a carta tornou-se obsoleta... E, ao queimar da tal missiva, deixou-me frustrada, porque sou curiosa demais, e não queimaria nunquinha sem lê-la. rsrsr...

Muito bom, parabéns!!
Abraços!

Enviado por Tópico
Amora
Publicado: 08/12/2014 17:23  Atualizado: 08/12/2014 17:23
Colaborador
Usuário desde: 08/02/2008
Localidade: Brasil
Mensagens: 4705
 Re: Uma carta de amor à moda antiga
E o seu texto é uma carta de desamor. Gostei demais, sorri da primeira à última palavra - um sorriso desalinhavado, indefinível, indigno de fotografia, o meu melhor.

Parabéns.

Enviado por Tópico
Zambrito
Publicado: 08/12/2014 23:18  Atualizado: 08/12/2014 23:18
Muito Participativo
Usuário desde: 15/06/2013
Localidade:
Mensagens: 61
 Re: Uma carta de amor à moda antiga
agradeço à ambas a leitura e os comentários.
Maria Lúcia acha que "desglamurizei" as cartas manuscritas, mas o sentido do texto é a constatação que palavras vazias, sem conteúdo, mentiras, enfim tudo pode ser dito de qualquer forma, seja digital ou tradicional.
Uma abraço a ambas.
( fiquei contente com os sorrisos. também sorri )

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 06/01/2016 18:36  Atualizado: 06/01/2016 18:36
 Re: Uma carta de amor à moda antiga
Mais mentiroso foi seu coração com medo de ler por achar que correria o risco de gostar e fazer o maldito mapa do inferno dobrado.

sem sorrisos ok?

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 06/01/2016 21:56  Atualizado: 06/01/2016 21:56
 Re: Uma carta de amor à moda antiga