https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Reflexão : 

SIMPLESMENTE CRIANÇA

 
Viajei ao passado
em busca daquele menino
que sonhava acordado.
Guia do meu destino.

Mantinha o brilho no olhar.
No peito, a esperança.
Vivia para brincar.
Simplesmente criança.

Não conhecia a maldade.
Ignorava o rancor.
Toda a sua verdade
era composta de amor.

De bicicleta seguia.
A vida querendo abraçar.
Namorar não sabia.
Sexo, nem pensar.

Lembrando de tudo agora,
é doce a sensação.
Este menino inda mora
dentro do meu coração.


" Quando Poeta, sou livre para voar, junto aos meus versos, rumo ao infinito. "

Télio Diniz

http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/2.5/pt/deed.pt_PT



 
Autor
Teli
Autor
 
Texto
Data
Leituras
753
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
24 pontos
4
2
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Angy
Publicado: 20/05/2015 02:35  Atualizado: 20/05/2015 02:35
Colaborador
Usuário desde: 02/07/2014
Localidade:
Mensagens: 521
 Re: SIMPLESMENTE CRIANÇA
Tão lindo,tão suave este poema !
adorei.

Enviado por Tópico
UMA MULHER UM POEMA
Publicado: 20/05/2015 13:54  Atualizado: 20/05/2015 13:54
Colaborador
Usuário desde: 26/04/2006
Localidade: São Paulo/SP
Mensagens: 2940
 Re: SIMPLESMENTE CRIANÇA
Bom dia, amigo Télio!

Que nunca morra a criança que vive dentro de nós! Parabéns pela maravilhosa inspiração!

Um forte e carinhoso abraço!

Enviado por Tópico
acalenta
Publicado: 20/05/2015 15:45  Atualizado: 20/05/2015 15:45
Colaborador
Usuário desde: 25/08/2010
Localidade:
Mensagens: 5385
 Re: SIMPLESMENTE CRIANÇA
Tempos bons os de criança, sabe que dentro de mim ainda tem aquela menina, doce e lindo seu poema Teli, parabéns.

beijos

acalenta

Enviado por Tópico
Volena
Publicado: 20/05/2015 19:11  Atualizado: 20/05/2015 19:11
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2012
Localidade:
Mensagens: 12514
 Re: SIMPLESMENTE CRIANÇA
Gostei muito do poema. Eu também gosto de ser criança e que saudades do colinho da Avó e sou já bisavó de cinco encantadores bisnetos. O coração é o mesmo...Vólena