https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Poeminha sem sentido

 
Tags:  sol    doença    cerveja  
 
Open in new window


Poeminha sem sentido

Eu já estive muito doente
Fiquei uma semana de cama
Voltei ao estado consciente
Então tomei uma Brahma

Andei muito traumatizado
Com influência anárquica
Saí fora e saltei de lado
E fui tomar uma Antárctica

Em uma tarde de muito calor
Pra cada um havia um Sol
Pra não me dar um estupor
Mandei descer uma Skol

Em uma tarde de dezembro
Que de calor eu até suava
Neste momento eu lembro
Mandei abrir uma Itaipava.

Maringá, 09.06.15









verde

 
Autor
João Marino Delize
 
Texto
Data
Leituras
940
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
16 pontos
2
3
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
PROTEUS
Publicado: 09/06/2015 22:27  Atualizado: 09/06/2015 22:27
Colaborador
Usuário desde: 27/03/2010
Localidade:
Mensagens: 3612
 Re: Poeminha sem sentido
Cerveja só... muito boa
e não é ilusão de vodka
Campari comigo que só tomo Guaraná... Em sonhos...

Enviado por Tópico
martims
Publicado: 09/06/2015 22:46  Atualizado: 09/06/2015 22:46
Colaborador
Usuário desde: 12/08/2013
Localidade:
Mensagens: 6796
 Re: Poeminha sem sentido
São as delicias que nos induz seivamente.

Tomar uma gelada naquele momentos com a amada, na cama o desejo em chama no corpo dela jogo um copo de BRAHMA, ela fica louca insana