https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Relacionamentos : 

Carta a um amor ausente

 
- Carta a um amor ausente -

“Minha força - o Amor”

Misto de divino e profano
teu sentir se faz imenso
um dia, eu vi a desilusão
espelhada no teu olhar

numa aflição impar eu corri
a perguntar-te o que fora
a resposta veio como um punhal
bramindo feroz num só gesto

a dor exasperante tentou
tomar conta do meu corpo
mas esse amor me protege
e eu reagi, retirando o punhal

limpei-o desse meu sangue forte
que não conhece o que é perder
e coloquei-o em cima da mesa
olhei no fundo dos teus olhos

a pergunta já tu a advinharas
e cobarde foste respondendo
tão mal quanto era a desculpa
para me ferires com teu egoísmo

acreditar nos outros sempre fora fácil para ti
duvidar de mim, era teu porta estandarte
e da vergonha que deverias sentir, nem sombras
mas eu sempre forte, lutadora e perssistente
nunca desisti de ti, lutando por ti e por mim
tirei-nos da tormenta em que nos lançaras
e foi assim que uma vez mais eu te ensinei
o lugar do sentimento que dizias ter por mim

E o nosso amor foi para casa convalescer

mas era urgente, era premente que
deixasse sair as lágrimas de meus olhos
da revolta imensa do meu interior
sem que tu as visses assim tão zangadas

na incompreeensão de todos os meus
mais delicados e nobres sentimentos
tu te achavas superior em sabedoria
do que, sempre, se deveria fazer ou dizer

Ah! Mas de lágrimas enchutas e cara lavada
eu renasci forte para pôr ordem na nossa vida
e no dia seguinte já ninguém se atrevera
a levantar um olhar na minha direcção

Nada como se dar ao respeito e tratar do assunto
em primeira mão em vez de mandar recado
foi assim que aprendi há muito em casa de meus Pais.

“Mulher honrada ou não tem ouvidos
ou se os tem precisa ver para reagir”

Eu vi, eu reagi, fim de conversa, vamos embora, que se está a fazer tarde.


Eureka, 02 Janeiro 2016
Ano de Dois mil e dez
asseis


Eureka

 
Autor
Eureka
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1250
Favoritos
4
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
58 pontos
18
4
4
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Upanhaca
Publicado: 17/01/2016 15:14  Atualizado: 18/01/2016 08:12
Colaborador
Usuário desde: 21/01/2015
Localidade: Sol Poente
Mensagens: 6536
 Re: Carta a um amor ausente
Boa tarde, poetisa Eureka!

Saber sofrer é saber amar, e saber esperar é dar tempo ao tempo pra que o amor amadureça e se desabroche com todos encantos duma eterna paixão.

Maravilhoso poema, adorei, por isso, merece meu favorito.
Abraço!
upanhaca


Enviado por Tópico
kripy
Publicado: 17/01/2016 15:21  Atualizado: 17/01/2016 15:21
Colaborador
Usuário desde: 26/05/2010
Localidade:
Mensagens: 3001
 Re: Carta a um amor ausente
Eureka lindo ,e lindo porque foi escrito com perfeição e naquele estilo que eu adoro,um beijinho,kripy.


Enviado por Tópico
s.i.s
Publicado: 17/01/2016 17:54  Atualizado: 17/01/2016 17:54
Muito Participativo
Usuário desde: 01/12/2015
Localidade: São Paulo
Mensagens: 85
 Re: Carta a um amor ausente
Algumas pessoas confundem muitas vezes o amor como algo amorfo no concernente a atitude e o espaço respeitado,creio que não e pelo fato de se amar alguém que se deve engolir todos os sapos,calar e baixar a cabeça.

O amor não tolhe nem machuca,ao contrario enaltece e acarinha,concede prioridade na atenção e retribuição confessada e demonstrada.

Seus pais lhe deram uma excelente educação,ensinaram a você ser um ser humano corajoso que sabe se defender na vida.

Me identifiquei e muitos pontos,um deles o de ter o direito de chorar,me dar um tempo de refazimento e depois partir para a luta.

Outro ponto...
Sempre lembrar quem sou.

Tem meus aplausos,meu respeito e sincera admiração.

Agradeço pela reflexão.


Enviado por Tópico
Semente
Publicado: 17/01/2016 20:35  Atualizado: 17/01/2016 20:35
Colaborador
Usuário desde: 29/08/2009
Localidade: Ribeirão Preto SP Brasil
Mensagens: 8696
 Re: Carta a um amor ausente
Ao iniciar a leitura desse esplêndido poema, já pelo título imaginei um final com adeus, após o término de uma relação. Em geral , é assim que acontece. Só que não!!

A medida que fui chegando ao final, imediatamente percebi tratar-se de um personagem forte, decidido, cujo auto amor determinava a própria felicidade mesmo à custa de lágrimas, a colocar a "casa em ordem", certa da escolha feita...

Sem dramas desnecessários, cabeça erguida, motivo pelo qual não se sentia derrotada, mas armando-se de amor e coragem para levar adiante sentimentos em que acreditava e apostava, para salvar a relação, só revelado no final, o que coroou de dignidade e beleza todo o poema.

Neste universo poético repleto de imagens e sensações, uma inesquecível lição de vida, aos que já passaram ou estão passando pela mesma situação.
Quando se sabe que vale a pena "convalescer" o amor, pode-se com firmeza e determinação dizer isso:

"fim de conversa, vamos embora, que se está a fazer tarde."

Bravos!
Aplausos para vc querida Eureka, com minha admiração e carinho, pela originalidade e benevolência desse seu poema!

Perdoa o longo comentário , amiga querida, mas não resisti...rsrsrs

Beijos e abraços!!


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 18/01/2016 09:27  Atualizado: 18/01/2016 09:27
 Re: Carta a um amor ausente
Olá Eureka,

Que beleza de poema!

Reflexivo e ao mesmo tempo forte e preciso!

Adorei a leitura e muitos parabéns!

Um beijinho,

Anggela


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 18/01/2016 15:38  Atualizado: 18/01/2016 15:38
 Re: Carta a um amor ausente
Bela carta de amor e desabafo. Um amor forte, que merecia todas as lutas
Parabéns amiga, sempre lutadora
Beijinho carinhoso amiguinha!!!


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 21/01/2016 20:14  Atualizado: 21/01/2016 20:14
 Re: Carta a um amor ausente
Quem ama sofre e quem sofre ama, esse é o preço que pagamos por amar, e seu poema está lindo o !


Enviado por Tópico
oceanico
Publicado: 26/01/2016 10:56  Atualizado: 26/01/2016 10:56
Da casa!
Usuário desde: 19/11/2014
Localidade:
Mensagens: 293
 Re: Carta a um amor ausente
Muitas vezes em nós aquele vazio de um amor, não se completa. Nossas faces choram em silêncio gritando para a saudade. . Temos que um outro rumo tomar, em busca de um novo amar, devolvendo a felicidade para o nosso ser.


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 27/01/2016 12:11  Atualizado: 27/01/2016 12:11
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29335
 Re: Carta a um amor ausente
Muitas vezes duas pessoas vivem tão perto, mas existe aquele vazio onde nada se completa, não há um dialogo para em um senso chegar. É horrível o nosso ser viver sem ser tocado amado, sem ser desejado. Os lábios ficarem sem se beijado a nossa boca fica seco de desejo.

um poema que traduz mais que sabedoria