https://www.poetris.com/
Poemas : 

Conversando com Raquel ( Acróstico discursivo )

 
Conversando com Raquel
(Acróstico discursivo)


Raramente possuímos o Dom dos sonhos,
Atestando a nossa incapacidade de viver,
Quando tudo o que nós dispomos
Ultrapassa qualquer saber,
E sem limites, preside os nossos sentimentos,
Lamentavelmente não sabemos nos resolver.

Rotulamos o belo como sadio,
Acatamos tudo que nos faz bem,
Quando o bem que nos faz seu refém,
Une nossa capacidade ao desafio
E leva-nos a novo pensar sem
Limites, mas, sem nunca chegar a definí-lo.

Reerguemos o mundo onde tudo
Ainda está em falta e,
Que nos classifica de fanáticos,
Ufanistas e de maus tratos,
E sem razão, onde não temos tato, sejamos práticos,
Lembremos que temos um mundo a construí-lo.

Retifiquemos os desejos sem princípios,
Aprisionados em prisões que nada prendem,
Quando nos surpreendem em pleno dia-a-dia
Ultrapassando o ordeiro que nos faz companheiro
E que nos cega nos fazendo arrogantes
Loucamente apaixonados nos impedem de seguir adiante.





Reflexos, ainda que pequenos, servem-nos de guia,
Alimentando a nossa alegria de conhecer,
Quando almejamos compreender o que nos vai acontecer em tempo
Ulterior, e sem um boa lógica, o que nos resta é a uma
Energia que nos surpreende e ao nos surpreender nos induz a nua
Lógica fria, onde o medo do erro é o nosso comandante condutor.

Rege o nosso comportamento, a vontade louca do querer
Aquece os nossos neurônios deixando-nos tontos,
Quando muito, o mundo pode nos enlouquecer sem saber
Ultrapassar barreiras, definir metas, que nos leva à
Edificar construções de amizade que a iniquidade
Lentamente a corrompe e nos fazem padecer.

Rogo ao mundo uma nova lógica, que não seja fria,
Aquela, onde o que interessa é a nossa amizade
Querendo bem e sem oportunismo da necessidade
Urge a vontade de crescer com responsabilidade
E quem sabe? Consciente, com um saber sem alegoria,
Lembrando que resta um espaço para uma nova realidade.




Chicão de Bodocongó
Campina Grande, 24 de dezembro de 2002
Às 10h10min








Chicão de Bodocongó foi a melhor maneira de homenagear o bairro que moro a trinta anos na cidade de Campina Grande ( Bodocongó ), Paraíba. O meu nome é Francisco de Assis que é acompanhado pelo sobrenome Cunha Metri e faz pouco dias que venho publican...

 
Autor
ChicãodeBodocongó
 
Texto
Data
Leituras
193
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.