https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

A árvore

 


Não há como se enganar
Ela sempre está no mesmo lugar.
Linda.
Com sua folhagem brilhante
Que o vento leva pra lá e pra cá.
Com seus galhos fortes robustos,
Que suporta a arrogância dos homens
A lhe maltratar com podas
Que a aleija, tira os seus movimentos,
que o vento lhe dá
Ao visitá-la.
cheirosa
suas flores,
o vento leva o seu odor
e aromatiza o mundo
fazendo a vida mais agradável.
Distrai, acalma o âmago desiludido
E o conforta.
O homem a destrói
Para fazer fragrâncias caras.

Chicão de Bodocongó, 22 de fevereiro de 2013
Ás 14h42min

Escuta e divulgue


Chicão de Bodocongó foi a melhor maneira de homenagear o bairro que moro a trinta anos na cidade de Campina Grande ( Bodocongó ), Paraíba. O meu nome é Francisco de Assis que é acompanhado pelo sobrenome Cunha Metri e faz pouco dias que venho publican...

 
Autor
ChicãodeBodocongó
 
Texto
Data
Leituras
248
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.