https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

tatoo de louca

 
tatoo de louca
 
tirou as vestes e outra vez
o cabide foi o tempo
equilibrou em bambo fio de pensamento
bola transparente
rolando passado
inteiro dentro.
laminado olhar
a vasculhar época
ausente
flambou-se
em aguardente
pra deslizar
na boca
tatoo de
louca
louca
a desejar tapume
que não cobre
presente




O que, às paredes, confesso.

 
Autor
MarySSantos
 
Texto
Data
Leituras
715
Favoritos
3
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
44 pontos
8
6
3
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Rogério Beça
Publicado: 26/09/2016 17:50  Atualizado: 26/09/2016 17:50
Colaborador
Usuário desde: 06/11/2007
Localidade:
Mensagens: 1576
 Re: tatto de louca
Delicioso.
"tirou as vestes e outra vez
o cabide foi o tempo..."

e verso a verso fomos entrando e saindo desse mesmo tempo louca ali, louca ali...
"...flambou-se
em aguardente..."

E ficou queimadinho o poema...
Pronto a comer.

bj


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 26/09/2016 18:35  Atualizado: 26/09/2016 18:35
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29136
 Re: tatoo de louca
Tempo que se desnudam dos anseios onde os ageis se aprofundam nos sentidos


Enviado por Tópico
Alluconi
Publicado: 27/09/2016 00:35  Atualizado: 27/09/2016 00:35
Da casa!
Usuário desde: 23/08/2016
Localidade: Rio de Janeiro
Mensagens: 265
 Re: tatoo de louca
Uma leitura deliciosa,
os versos se derramam numa linguagem metaforica rica, interessante e instigante.

Amei ... tua escrita é maestra, sempre!

Bj,


Alice


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 27/09/2016 13:49  Atualizado: 27/09/2016 13:49
 Re: tatoo de louca
...doce e terna, interminável viagem , parabéns ,