https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Sonoridade

 
Tags:  sonoridade  
 


Gosto de saber porque ainda acordo,
Se adormeço sem pressa de acordar...
Talvez por ontem ter sido sexta e amanhã não saber que dia é,
Alegra-me as noites que não dormi
E o grito que se passeia dentro do labirinto onde moro

Aqui ninguém está em silêncio,
Habitam no eco de fora para dentro
Sempre dentro longe do nada que se encontra lá fora,

Gosto de saber que se o amanhã não chegar
Tu me dirás;
Porque acordei hoje,
Ainda assim quero que me sirvam o pequeno-almoço,
Sim, o habitual;
Meia torrada e uma folha de papel vegetal,
Gosto de me sentir hipocritamente humana
Mastigar a fome que não sinto
E masturbar-me com as manchetes dos jornais

Conceição Bernardino


A coragem é a primeira das qualidades humanas porque garante todas as outras.
Aristóteles

meu Blog - http://amanhecer-palavrasousadas.blogspot.com

Blog da Lavra...Boletim de Poesia - http://lavraboletimdepoesia.blogspot.com/

@cartascemremetente

 
Autor
Conceição Bernardino
 
Texto
Data
Leituras
479
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
11 pontos
1
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 10/10/2016 13:05  Atualizado: 10/10/2016 13:05
 Re: Sonoridade
*e eu adoro que escrevas tuas impressoes e sentimentos sobre a VIDA!
Bom...muito bom te reencontrar.
Beijoka* de sempre fã!