https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Saudade : 

Casa Vazia, Mente Entristecida

 
Tags:  solidão    reflexão    rimas    pensamento  
 
Casa Vazia, Mente Entristecida
 
Saudade do cheiro doce dela
Sim, confesso que as vezes sinto falta daquela donzela
Mesmo me conformando o meu coração continua me relembrando
Por ela sinto saudade
Pois com ela eu sentia felicidade
Ela aparentemente não era minha "outra metade"
Talvez apenas uma relação que fez parte
Mas sempre irei agradecer pela oportunidade
Por saber que tudo que vivi e passei, foi de verdade
E que, graças a isso hoje possuo essa liberdade
De poder descrever o que passei neste passado
De poder descrever como foi agradável
Mas hoje é diferente, o passado me tornou resistente
Sinto falta dela, mas não loucamente
Me recordo dela uma ou duas vezes em minha mente
Acredito fielmente que hoje me encontro diferente
E quero conhecer uma nova dama, por isso continuo em frente.

Saudade daquela festa animada e agitada
Sim, confesso que apesar de já não ser mais uma criança
Sinto falta daquela festa desorientada
Hoje a pressa das pessoas estão levando elas à loucura
Ah pessoas que por conta disso, perdem a compostura
Eu queria festejar com um sorriso aberto
A vó apertando as bochechas do neto
E, mesmo que o Natal esteja perto
Nada acontecerá, mas bem que poderia
Mas quem sabe, mesmo que nada vá acontecer, eu sinta alegria
Aquela bem pequena e despercebida, quase sem vida
Estranho, mas já consigo senti-la
É bem fraca, eu diria
Então talvez, só talvez, eu esteja preparado
Para passar o Natal solitário.

Não há o que se esperar
Será apenas mais um dia para se passar
Apenas o calendário irá mudar
O vazio ainda está lá a me vigiar
O que eu queria? Uma presença amiga
O que eu temia, hoje é refletida
Que vida sem energia.

Realizar meus sonhos, todos eles
Degustar de todos os prazeres
Escrever descontrolavelmente, enquanto vivo intensamente
Onde nada estaria passando em minha mente
Não me importar com nada, apenas aproveitar a ceia recheada
A família do outro lado da mesa contando piadas
E na rua, aquelas arvores iluminadas
Sinto falta de sorrir até o final da madrugada
Sinto falta da noitada em casa
Sem conversas desenfreadas, somente sincronizadas
E, assim como a transparência da água cristalizada
Termino dizendo que sinto essa falta.

 
Autor
AteopPensador
 
Texto
Data
Leituras
421
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.