https://www.poetris.com/
Poemas -> Minimalistas : 

Fiz-me poema

 
Tags:  poema    prisioneiro    versos livres  
 
.
.
.
Fiz-me poema
por Betha Mendonça

aqui dentro tudo faz hábito
para que eu me faça poema
e leias-me um a um os versos

e digo-me poema
para que ao traduzir
meus versos livres
tu me sejas prisioneiro


 
Autor
Betha Mendonça
 
Texto
Data
Leituras
188
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
22 pontos
6
4
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Gyl
Publicado: 25/04/2017 22:06  Atualizado: 25/04/2017 22:06
Membro de honra
Usuário desde: 08/08/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 12538
 Re: Fiz-me poema
Com certeza os amantes da arte escrita são eternos prisioneiros. Lembrei-me do Mario Quintana que dizia que quem faz um poema salva um afogado. Abraços, Betha!


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 26/04/2017 01:27  Atualizado: 26/04/2017 01:27
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 27371
 Re: Fiz-me poema
Os poeta são prisioneiros das poesia, se libertando em lindo verso onde os sentidos sã manifestado com muito amor

Enviado por Tópico
Lucineide
Publicado: 26/04/2017 02:26  Atualizado: 26/04/2017 02:26
Colaborador
Usuário desde: 06/12/2015
Localidade:
Mensagens: 1092
 Re: Fiz-me poema
Gostei de seu poema. O poeta nunca anda sozinho. A sensibilidade é sua eterna companheira. Abraços!

Enviado por Tópico
Volena
Publicado: 26/04/2017 14:54  Atualizado: 26/04/2017 14:54
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2012
Localidade:
Mensagens: 10570
 Re: Fiz-me poema P/Betha Mendonça
prisioneira
só quando li
o poema,
agora, livre...
digo gostei!
BJO Vólena

Enviado por Tópico
Migueljaco
Publicado: 27/04/2017 22:29  Atualizado: 27/04/2017 22:29
Colaborador
Usuário desde: 23/06/2011
Localidade: Taubaté SP
Mensagens: 8651
 Re: Fiz-me poema
Boa noite Betha, teus versos enredam uma personagem que escreve espontaneidades, para invocar o aprisionamento de quem admira poeticamente, parabéns pelo vosso incisivo poema, um abraço, Mj.