https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

[existe um abismo que lacera a carne]

 
.
.
.
.
..............................
.
.
.
.
............................
.
.............................
******************************
*****
*
*
***************************
******************************
******

existe um abismo que lacera a carne
que o mar
o devorou

outros nada trouxeram de novo
apenas levaram alguns corpos
algumas praias lisas
distantes
sem areia

deslizando silêncios de novo
recuos engolindo negras quilhas
ilhas isoladas
imanências.

existe um luar que pousa em nossas mãos
dirás pássaro cansado
anel da noite
oceano em flor
deslumbrado

sacudindo a crina
o próprio ar
os doces azuis
acima das altas nuvens
enquanto
fechas teus olhos
nos meus
a pele na pele
[e porque não o arrepio?]

não sei das existências ao redor
nem das fagulhas dos cometas
esticadas
solenes
avançando de frente
destruindo ondas
num rouco gemido
onde vivem
memórias
passos
solidões.

I

deixo a eternidade das paisagens
magnéticas
brilhantes
esse cheiro das açucenas floridas
e que

setembro termine
se evada
instantâneo

a rota nunca será reta
indistinta
perdida.

[existem súplicas assim
descoloridas
ocasionais
sem um arco-íris por perto
também eu].



(Ricardo Pocinho)


"Floriram por engano as rosas bravas
No inverno:veio o vento desfolha las..."
(Camilo Pessanha)

http://ricardopocinho.blogspot.com/

 
Autor
Transversal
 
Texto
Data
Leituras
1053
Favoritos
5
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
75 pontos
18
9
5
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 27/09/2014 10:03  Atualizado: 27/09/2014 10:03
 Re: [existe um abismo que lacera a carne]
e assim vais cantando o que a alma dita, o que a inspiração consagra. parabéns, Ricardo.


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 27/09/2014 12:23  Atualizado: 27/09/2014 12:29
 Re: [existe um abismo que lacera a carne]
*Ricardo...tua escrita é um céu de sentires.

*
Território*

um setembro insolente ergue-se entre nós. amanheço na agonia das vagas e o mar canta tua história no meu ouvido. sou somente bruma, um resquício da razão tênue, vestida das loucuras avermelhadas, de todos nossos poentes. salgo-me. sei-me acinzentada. o azul diluiu-se nas tuas águas.
o perfume destilado nas linhas da face, cobrem as distâncias e a vontade é um ínfimo detalhe. sei-te aqui, no desenho paradoxal do meu peito. sei-te azul, onde ainda é escuro. um minuto antes da aurora traz alento, pois verei-te no horizonte laranja, onde o sol queima a nossa lua e reinauguramos a poesia do dia. sei-te. e por hoje sobrevivo teu sonho imperfeito.

K*

Beijoka*


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 27/09/2014 14:44  Atualizado: 27/09/2014 14:44
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29389
 Re: [existe um abismo que lacera a carne]
Memórias que devoram os instantes dos espaços onde as almas se ocupam pelos silêncio, onde os olhos caveiam nos instinto, ás suplicas de um amor onde dilacera os andais, que os ventos trazem as ondas do oceano mar, aos encantos de um um belo arco iris com sua solene cores, fazendo de si o caminho do cometa amor no abismo da paixão.


Enviado por Tópico
RayNascimento
Publicado: 27/09/2014 15:49  Atualizado: 28/10/2014 11:42
Membro de honra
Usuário desde: 13/03/2012
Localidade: Monte Roraima - Brasil
Mensagens: 6408
 Re: [existe um abismo que lacera a carne]
...
Deixando o perfume no ar
Por onde passa
O arco íris desenha
O teu melhor em harmonia
No trilhos do universo
Dos versos
E no meu.

Ray Nascimento

Open in new window


Enviado por Tópico
saraabreu
Publicado: 27/09/2014 16:57  Atualizado: 27/09/2014 16:57
Colaborador
Usuário desde: 25/05/2014
Localidade:
Mensagens: 2423
 Re: [existe um abismo que lacera a carne]
"a rota nunca será reta
indistinta
perdida."

Um canto presente nos mais diversos tempos da vida...mas há, há esperança à vista também.

Para ler e reler Ricardo.
bj


Enviado por Tópico
sommerville
Publicado: 27/09/2014 20:52  Atualizado: 27/09/2014 20:52
Colaborador
Usuário desde: 21/08/2011
Localidade: Porto, Portugal
Mensagens: 1007
 Re: [existe um abismo que lacera a carne] Transversal
Nús, no regressar das sombras
os tubarões engolem gaivotas
como se fossem estrelas
estripadas, estilhaçando-se
gritando nos dedos
outro(ora) , prece aflitiva
outrora!outrora!
e agora
qual glaciar anulando os castiçais
"os verdes de eram os campos"
falecem,fenecem!

...

Afinal..

era, foi
apenas um cérebro
constelação única
efervescência
DERRAMADA!


Obrigado pela partilha


Abraço


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 28/09/2014 03:36  Atualizado: 28/09/2014 03:36
 Re: [existe um abismo que lacera a carne]
E já foi dito tudo, mas eu insisto em dizer que o admiro poeta do sol,


Sempre tudo perfeito, navegando dentro, encontrando rotas para o caminho da alma


boés de parabéns.


Enviado por Tópico
Betha Mendonça
Publicado: 28/09/2014 23:42  Atualizado: 28/09/2014 23:42
Colaborador
Usuário desde: 01/07/2009
Localidade:
Mensagens: 6741
 Re: [existe um abismo que lacera a carne]
Existe no olhar tudo
o que ele quer e deseja ver
dentro ou fora das letras
que desnudas a nossa apreciação.
Guardo!
bjs


Enviado por Tópico
Vania Lopez
Publicado: 29/09/2014 04:10  Atualizado: 29/09/2014 04:10
Colaborador
Usuário desde: 25/01/2009
Localidade: Pouso Alegre - MG
Mensagens: 17658
 Re: [existe um abismo que lacera a carne]
existe esse tempo bordado na pele, e quando solto
corre ocasional e pálido pelos olhos abertos de uma súplica.
a beleza aqui é como faca na alma. bjs e obrigada