https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Poema sem nome

 
Tags:  dor    tristeza    angústia    maturidade  
 
Poema sem nome

Outono querido
Momento doído
Teus ventos me despem
De folhas diversas
Aquelas secas inúteis
E as de cores fúteis
Me despem teus ventos
Roubam-me a alma
Fazem-me estéril.
Estação preferida
Por que tão doída?
Aos meus pés as vejo caídas
Inúteis e fúteis medidas
Que alimentarão certamente
Minhas raízes crescidas.


Faze o que tu queres será o todo da Lei.
Amor é a Lei. Amor sob Vontade.

 
Autor
Ravendra
Autor
 
Texto
Data
Leituras
270
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
8 pontos
4
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
HÓRUS
Publicado: 09/05/2017 19:04  Atualizado: 09/05/2017 19:04
Da casa!
Usuário desde: 08/04/2017
Localidade:
Mensagens: 309
 Re: Poema sem nome
Sem nome não quer dizer nada
Seu conteúdo é que prevalece
Se perdido no chão de estrada
Dos meandros que a vida tece!


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 11/05/2017 12:47  Atualizado: 11/05/2017 12:47
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29404
 Re: Poema sem nome
Outono de nossos olhos onde o amor se revelam pela folhas de nossas bocas em beijos

lindo poema

Enviado por Tópico
Ro_
Publicado: 11/05/2017 12:56  Atualizado: 11/05/2017 12:56
Colaborador
Usuário desde: 25/09/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 3979
 Re: Poema sem nome

Que lindo, muito lindo!
Parabéns!
Um beijinho!

*-*