https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

FACES

 
FACES
 
FACES

Eu tenho muitas faces
Vivo em muitos aspectos
Em múltiplos movo-me
Nasço e morro a cada respiração
Viajando através das casas
Perco-me do Todo, do Nada
Esqueço-me, limito-me, aprisiono-me
No êxtase das experiências
Da individualidade do ser
Sofro com isto; é o preço.

Agora uma densa nuvem
Cobre minha mente, confunde-me
Só vejo o que estou
Nada percebo do que sou
Como explicar isto aos meus
Outros “eus” como eu?
Não há como – ou vês ou não.

Mas como tudo é uma face de Mim
É possível que haja um cego que enxergue
Isto é parte de minha possibilidade
Pois no fluxo movo-me
Visitando e repaginando
Os mesmos lugares antes sentidos
Sento-me no mesmo banco multiplicado
E por tantos dividido, segurando a mesma
Flor renascida do solo pisado.

Onde há o ponto de interseção?
Quando verei novamente
Sob e sobre múltiplos ângulos?
As faces iluminam-se aos poucos
Revelam-se uma a uma
Fechando o círculo, cumprindo os ângulos
Na busca eterna do “Ouroboros”
Da continuidade de Mim.


Faze o que tu queres será o todo da Lei.
Amor é a Lei. Amor sob Vontade.

 
Autor
Ravendra
Autor
 
Texto
Data
Leituras
733
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.