Poemas : 

Um belo guardanapo sobre o colo

 
O trafego continua,
intenso, raramente contendo alguma variação
e mais raro ainda é quando uma variação é pra melhor.

Essa noite estacionei por um momento
abastecido de esperança
com o tanque furado,
percebi que as portas estavam trancadas
e ela passava,
tudo estava para dar certo
mas eu estava preso
e a cada pequena quantia de oxigênio
o arrependimento me sufocava por não fazer nada,
COVARDE!
As janelas não se abriam e o sinto de segurança me prendia,
tão perto, e eu com o rabo entre as pernas, cheio de ódio
quem dera coragem.
As chaves estavam em minhas mãos
eu poderia ter destrancado a porta,
me limitei a não dizer nada,
o sinto não estava ao menos encaixado
um movimento mínimo e eu perceberia que era capaz de me mover.
Tudo isso por eu acreditar que daria errado
por eu ter me acostumado com tudo tão errado.
Sufocado
morrendo por dentro, tão sedo
sendo devorado vivo,
assistindo a carnificina de migalhas
com um belo guardanapo sobre o colo,
para limpar as mãos.

 
Autor
GabrielsChiarelli
 
Texto
Data
Leituras
485
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
2
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Branca
Publicado: 13/07/2017 12:32  Atualizado: 13/07/2017 12:32
Colaborador
Usuário desde: 05/05/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 3024
 Re: Um belo guardanapo sobre o colo
Gabriel, fantástico o texto.
Gosto de ler e sentir a sensação, e a cena brotou em minha mente. Muito bom isso do escritor levar o leitor pra dentro das linhas.
Parabéns.

Beijo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 16/07/2017 12:01  Atualizado: 16/07/2017 12:01
 Re: Um belo guardanapo sobre o colo
Quando se acostumamos com tudo errado, o certo esta longe de nosso olhos.

belo poema