https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Tristeza : 

LIBERTAÇÃO

 
Tags:  amor    cumplicidade    vidas    ingratidão  
 
Quando disse sim... Acreditava em tuas palavras.
No teu amor.
Podia dividir vidas contigo, na alegria e na tristeza.
Assim o fiz.
No início... Longos momentos de ternura.
Cumplicidade.
Passeios pela cidade.
Amor e paixão.
Com o passar do tempo.
Abandono ingratidão.
Até o momento que levantastes a mão,
ferindo minha dignidade.
Maior que a dor física, a mágoa no coração.
Vergonha.
Humilhação.
Triste não saber para onde ir, e o que fazer...
Havia deixado minha vida, para viver a tua.
Que idiota!
E agora?
O tempo havia passado...
Ainda assim resolvi perdoar.
Recusava-me enfrentar o mundo dizendo:
Ruim com ele... Pior sem ele.
Mesmo assim, nada adiantou.
Pensavas ser meu dono,
como se eu fosse um objeto.
As agressões agora eram frequentes.
Deixavam-me com vergonha de toda gente.
Faziam-se visíveis.
Marcas pelo corpo chamando atenção.
Como sair?
As desculpas não convenciam ninguém.
Nem a mim mesma.
Foi então que decidi:
Encarar o mundo e livrar-me de ti.
Resgatar o pouco que resta do que sobrou.
Minha dignidade.


Open in new window


 
Autor
Iolanda Brazão
 
Texto
Data
Leituras
281
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
8 pontos
4
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 04/09/2017 13:40  Atualizado: 04/09/2017 13:40
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 16303
 Re: LIBERTAÇÃO
Iolanda
Forte! Libertador mesmo! Em minha cidade tem uma campanha movida pela TV Subaé, o lema é: Sou mulher, quero respeito. Adorei!
Beijos!
Janna
https://www.google.com.br/url?sa=t&rct ... ffduHixF9y_TnfZhMfGzFsbtQ



Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 09/09/2017 12:59  Atualizado: 09/09/2017 12:59
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29356
 Re: LIBERTAÇÃO
Essa realidade existe e muito

Confesso que senti esse dor dentro de mim, pois avida nos resguarda coisa infiéis. Muitas vezes se entregamos ao amor sem conhecer suas essências.

poema poema que doi muito em nosso olhos