https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Introdutório

 
Tags:  Deixe seu feedback  
 





O que eu vejo define o que é.
Um sonho tão imperceptível
quanto a realidade sensível.
Daqueles pedaços que me importa,
trato-os como os inteiros.
Eternos e serenos guerreiros
defensores da insanidade morta.
O tempo me acompanha agora,
levo um dia para compensar a hora.
Seria melhor de outra forma?
Talvez se eu pudesse sentir
uma nova claridade...
A mão do destino, maldita!
Adverto sempre à idade,
sábio é quem acredita!
Se eu conseguisse me enganar
ou deixar que outro me engane...
Certamente eu iria perdurar
meus objetivos de forma total.
Iria eu acreditar na mentira,
onde iria aos limites do que sei.
Certamente eu sossegaria
numa realidade sombria,
mas que eu mesmo criei!








Rafael Carneiro


 
Autor
Rafaelcarma
 
Texto
Data
Leituras
281
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.