https://www.poetris.com/
Poemas : 

Brancas flores

 
Estou deixando a vida passar,
Em barcos meios a navegar,
Jogando-me em alto mar,
Nenhuma pista a desvendar.

De que me vesti?
Me vesti das aves brancas,
Brancas e nenhuma cores,
Um ou dois dissabores,
Branca e mais dois amores,
Sem saber onde chegar.

Volta e meia eu me largo,
Largo a vida todo dia,
Uma vida branca de mais
Dois sabores,
Branca,
Dos nenhum amores.

Não sou eu quem vos escreve,
É a caneta branca das nenhuma cores,
É paz santa dos nenhum amores.
Eu já estou perdido,
Volta e meia nem percebo.
Que estou branco como as flores,
Branca dos nenhum amores


Rafael Carneiro


 
Autor
Rafaelcarma
 
Texto
Data
Leituras
106
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
2
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Carii
Publicado: 26/12/2018 22:54  Atualizado: 26/12/2018 22:55
Colaborador
Usuário desde: 28/11/2017
Localidade:
Mensagens: 1684
 Re: Brancas flores
A cor branca pode nos proporcionar mil e uma cores... mas também a cor nenhuma. Gostei da sentida poesia e bonitos versos! Um abraço.

Enviado por Tópico
Joel-Matos
Publicado: 12/02/2019 11:26  Atualizado: 14/02/2019 12:23
Subscritor
Usuário desde: 24/02/2017
Localidade: Setúbal, Portugal, Azeitão
Mensagens: 1573
 Re: Branca flor















Branca flor
Complexo
O odor, açafrão,
Para um cego
Será vermelho
paixão, poejo, maçã,
Framboesa ...