https://www.poetris.com/
Poemas : 

estação: Esperança

 
Eu te recebo,
ínclito outono,
em graça me cedo,
na alma te tomo

e que os meus dedos d'heras
se abracem à terra,
como se as esperas
fossem andorinhas,
saudades que traio,
promessas só minhas.

Eu te recebo,
súbito arrepio,
carícia e placebo,
seda, fogo e frio

e que os meus olhos d'águas
deslizem nas serras:
sementes que tragas
na flor das neblinas,
são já cores de maio
frutando as colinas.



Teresa Teixeira


 
Autor
Sterea
Autor
 
Texto
Data
Leituras
55
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
0
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.