https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Erva daninha

 
Erva daninha
E, numa hora qualquer, incerta
um gesto, ou palavra, alerta
que a amizade, até então certa
acoberta o acto expedito
de provocar mais um conflito
gerando dúvidas, criando um mito
Frequentemente consegue o supradito
e não será inaudito se for o veredicto:
Enterre-se o periquito!


Não sou poeta mas, quem sabe, um dia escreverei
um texto que (pela persistência e sorte) possa ser lido como poema


 
Autor
Manufernandes
 
Texto
Data
Leituras
455
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.