https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Desconheço(-me)

 
Despertei dentro de um eu
que desconheço…
observo cada gesto
cada palavra
em nada me (re)vejo…

Quis silenciar tudo
não dizer nada…
em mim não mandava
e nada dominava!

As palavras caiem-me do olhar,
perdido o olhar
vestido de medo…

Ferida…feria…
Que dor é esta na alma?
Ou será o corpo a (re)clamar?

Não, não (re)conheço
este despertar
quero partir e aqui não ficar…

Quero não ter medo,
só pode ser medo este sentimento,
quero viver o segredo de ser paz!

Quero daqui sair e não me abandonar…

Despertei num eu tão confuso,
existe mesmo este lado lunar
onde me sinto a naufragar?

Vou pensar…meditar,
até que o meu corpo se vista da alma
que não quero abandonar!

Desconheco(-me)
neste estado de alucinação
sem poesia no coração
e paz na emoção…


Ana Coelho
Os meus sonhos nunca dormem, sossegam somente por vagas horas quando as nuvens se encostam ao vento.
Os meus pensamentos são acasos que me chegam em relâmpagos, caem no papel em obediência à mente...

 
Autor
AnaCoelho
Autor
 
Texto
Data
Leituras
226
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
1
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Carii
Publicado: 28/11/2017 15:46  Atualizado: 28/11/2017 15:46
Colaborador
Usuário desde: 28/11/2017
Localidade:
Mensagens: 1788
 Re: Desconheço(-me)
Transparência em cada palavra. Sílaba. Letra. A simplicidade de alguém que busca a paz e um lugar no s(eu) mundo. Muito bonito.