https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

O edredão

 
São madrugadas vazias.
Nao me adianta dizer:
"Basta!! Nao quero saber!
Ouvem-me só paredes frias.

O edredão que m'aquece
tem enchimento de solidão
sob tecido de "m'esquece"
estampado num céu de Verão.

A almofada onde pouso incertezas e futuro
inflada d'experiências dum homem maduro
e cheia de sonhos coloridos onde figuro
espalma-se com as incisões que não suturo


Não sou poeta mas, quem sabe, um dia escreverei
um texto que (pela persistência e sorte) possa ser lido como poema


 
Autor
Manufernandes
 
Texto
Data
Leituras
607
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
11 pontos
1
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Eureka
Publicado: 03/03/2018 12:13  Atualizado: 03/03/2018 12:13
Colaborador
Usuário desde: 02/10/2011
Localidade: Lisboa
Mensagens: 4260
 Re: O edredão p/Manu Fernandes
Olá Manu,

Quem me dera conseguir ter uma inspiração como essa que deu origem a este teu poema, apesar de teres muitos outros semelhantes, mas este...
Poema excelente, de versos concisos e completos no conteúdo, a passar em cada verso, nas poucas palavras que utilizas, tudo o que se poderia traduzir por um longo texto.

Valioso e poderoso, esse tipo de versar, que eu adoro, pela capacidade em o fazer, de braço dado com o que lá vem implicito, quase sempre a iluminar-me completamente, com uma familiariedade que por vezes me causa um inveja boa. E, tudo isso pela admiração que continuo a ter pelos versos que escreves.

Parabéns Manu, gostava tanto que voltasses a 100% ao Luso. Que comentasses e respondesses... que estivesses mais presente.

Assim como outros que também se afastaram daqui, a vossa falta me dá menos vontade em vir aqui também.

Beijinhos meu amigo

Maria