https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

A vida num teatro de sombras

 
A silhueta vê-se em contra-luz
Numa sequência de ditos e não ditos
De contornos muito vagos...
Facilmente se vai com o tempo que se reduz
Em gastos inconsequentes e fintos
Que se têm num contorno sem rasgos.

Neste teatro de sombras e dizeres
Rezam-se orações sem resposta
Contra paredes feitas de tijolo vermelho,
No intuito de redimir falhas e prazeres
Entregues em casta aposta
Na santidade de um pecador velho.

Desliga-se a luz e a silhueta mistura-se,
Dilui-se no quadrado de tela opaca
E o tempo que corria, fica quieto...
O texto das orações desfaz-se
Como se tivesse sido estripado à faca
E a aposta perde-se em bolso incerto.

Valdevinoxis


Nas troikas não há camaradas e da camaradagem não nascem troikas.


 
Autor
Valdevinoxis
 
Texto
Data
Leituras
2586
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
9 pontos
1
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Paloma Stella
Publicado: 30/05/2007 13:01  Atualizado: 30/05/2007 13:01
Colaborador
Usuário desde: 23/07/2006
Localidade: Barueri - SP
Mensagens: 3514
 Re: A vida num teatro de sombras
Já nao sei se eu poderia dizer, que "Na santidade de uma pecadora, poderia eu redimir os meus erros."

Mas em sua fonte poética, perfeito ficou um teatro de sombras.

Beijinhos