https://www.poetris.com/
 
 




leve pena
presa em
sentimentos





O que, às paredes, confesso.

 
Autor
MarySSantos
 
Texto
Data
Leituras
297
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
27 pontos
5
3
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Juanito
Publicado: 04/02/2018 08:05  Atualizado: 04/02/2018 08:05
Colaborador
Usuário desde: 26/12/2016
Localidade: España
Mensagens: 2662
 Re: Poema
Tão breve mas tão intenso é tão belo!!!

Meus parabéns!!

Um abraço!!

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 04/02/2018 10:17  Atualizado: 04/02/2018 10:17
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29310
 Re: Poema
Sentimentos que traduz um todo

Enviado por Tópico
Gyl
Publicado: 04/02/2018 22:55  Atualizado: 04/02/2018 22:55
Membro de honra
Usuário desde: 08/08/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 15172
 Re: Poema
Tanto em tão pouco! Beijos!

Enviado por Tópico
Volena
Publicado: 05/02/2018 11:24  Atualizado: 05/02/2018 11:24
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2012
Localidade:
Mensagens: 12514
 Re: Poema P/MarySSantos
TÃO LINDO, tão pequenino e que infinidade de delicada leveza... Beijinhos Amiga Vó

Enviado por Tópico
Rogério Beça
Publicado: 20/02/2018 19:50  Atualizado: 20/02/2018 19:54
Colaborador
Usuário desde: 06/11/2007
Localidade:
Mensagens: 1599
 Re: Poema
Poema.
Tanto havia para dizer, mas tenho uma certa alergia à palavra.

Em cinco outras a que me chama mais a atenção, e marca o poema é "pena".

Ligado a presa, pode ser a sentença que é proferida, a um réu ou uma ré.
Nesse caso, em sentimentos a pena é leve, reduzida. Como "quem diz a verdade não merece castigo".

Numa segunda leitura, a pena é o instrumento com que se escreve, ou escreveu (agora é mais teclados alfanuméricos).
Aqui, a leveza tem a haver com o facto que, inspirado nos sentimentos, a escrita é mais fácil, escorreita.

Pena pode ser também a escrita da piedade.
Então leve, como pouca, é a piedade que se tem a quem age segundo aquilo que sente ou pensa.

Um poema cheio de ambiguidade e sentidos, sem em qualquer deles a interpretação ser simplista.

Portanto...

Já elogiei a tua qualidade nos poemas curtos.
Este não foge a essa opinião que tenho a teu respeito e dos teus escritos.

Obrigado pela leitura.