https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amor : 

Ecos tardios

 

Caiem da minha boca beijos
desfalecidos
ínguas de fogo enxameando o ar
sufocados num suspiro rouco
como rouco é a voz que te abraça
d`um despido corpo quente
em lençóis de cetim feitos de ti
perfumes de rosas salvagens
aromas purpuras no peito arfo
e as mãos que te tocam tremulas
não há ontem, não há amanhã
só o instante
da cor das memórias libertas
que esvoaçam na minha pele hibrida

são ecos tardios
reflexos envelhecidos
de um todo imortal


Escrito 17/03/18
 
Autor
Liliana Jardim
 
Texto
Data
Leituras
253
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
2
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 17/03/2018 13:32  Atualizado: 17/03/2018 13:32
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 16048
 Re: Ecos tardios
Poetisa
Belo e sentido! Lembrei dessa música que adoro! Deixo como mimo! Espero que goste!
Beijos!
Janna

Enviado por Tópico
Liliana Jardim
Publicado: 22/03/2018 02:56  Atualizado: 22/03/2018 02:56
Luso de Ouro
Usuário desde: 08/10/2007
Localidade: Caniço-Madeira
Mensagens: 4527
 Re: Ecos tardios/Jmattos
Não conhecia poetisa, obrigada
Gostei da partilha

Beijinhos