(1) 2 3 4 ... 28 »
Offline
Liliana Jardim
… de encontro a mim
Dorme nos meus olhos o clarão do dia por onde espreita o mar em ondas de silêncios E a trovoa...
Enviado por Liliana Jardim
em 30/03/2017 14:24:46
Offline
Liliana Jardim
Parabéns um dia feliz
Palavras esculpidas Em papel inerte Pedaços da alma poética De quem padece no corpo A dor transc...
Enviado por Liliana Jardim
em 01/02/2017 10:51:54
Offline
Liliana Jardim
....mesclo de rosas e espinhos
Trago no peito um odor, mesclo de rosas e espinhos Será só o aroma do meu amor, ou de todo este m...
Enviado por Liliana Jardim
em 30/01/2017 17:14:08
Offline
Liliana Jardim
Diz-me se quiseres
Diz-me onde fica as memórias dos olhares distantes Diz-me onde fica os abraços de um sonhar deme...
Enviado por Liliana Jardim
em 15/12/2016 10:51:09
Offline
Liliana Jardim
Aos pés do divino
O céu tombou sobre os nossos corpos … despidos As asas abriram-se em arco engolindo a pele ...
Enviado por Liliana Jardim
em 11/12/2016 12:58:40
Offline
Liliana Jardim
Dorme no meu olhar um fulgor
Dorme no meu olhar um fulgor trancado num tempo sombrio de um qualquer outono as folhas humedec...
Enviado por Liliana Jardim
em 07/12/2016 20:44:01
Offline
Liliana Jardim
E o vento silencia-se em palavras anémicas
O vento silencia-se em palavras anémicas e as mãos abraçam o vazio, por onde os pássaros poisam ...
Enviado por Liliana Jardim
em 04/12/2016 11:41:09
Offline
Liliana Jardim
Reflexos
Senta-te do outro lado e não chores, a vida é um deslizar oscilante no cosmos em ebulição Sabes...
Enviado por Liliana Jardim
em 02/12/2016 13:51:49
Offline
Liliana Jardim
Sai por ai …sem querer estar aqui
Sai por ai …sem querer estar aqui por ai vagueei no silêncio do mundo percorri tempos e cobri-me...
Enviado por Liliana Jardim
em 24/11/2016 11:54:51
Offline
Liliana Jardim
…traçando labirintos
A noite engoliu os olhos famintos a lua turvou gritando lamentos a garganta secou, no charco do p...
Enviado por Liliana Jardim
em 13/11/2016 18:45:55
Offline
Liliana Jardim
É dos dias, o meu corpo sonâmbulo
É dos dias, o meu corpo sonâmbulo das cidades ocas, os meus passos as gaivotas partiram para lon...
Enviado por Liliana Jardim
em 27/10/2016 17:41:06
Offline
Liliana Jardim
... peito de amante
Hoje trilho pelo tempo de um tempo distante marcas sentidas na pele, deste peito de amante salpi...
Enviado por Liliana Jardim
em 12/09/2016 02:03:02
Offline
Liliana Jardim
…a sós
Vaso silêncios do meu peito no silêncio sonoro da noite destilo soluços incandescentes na brandur...
Enviado por Liliana Jardim
em 07/09/2016 02:19:22
Offline
Liliana Jardim
…a laminar os olhos
Hoje digo dos sonhos a laminar os olhos no entroncamento solitário do tempo pássaros debitando f...
Enviado por Liliana Jardim
em 02/09/2016 02:28:03
Offline
Liliana Jardim
fomos poema sem dor nem estratagema
Um dia fomos animais famintos, rebolando na cruz dos instintos fomos crentes no sonho sem a cor...
Enviado por Liliana Jardim
em 13/08/2016 03:47:00
Offline
Liliana Jardim
…num lamento só nosso
Rompe a madrugada no meu corpo fatigado a vida dissipou-se, num lamento só nosso o suspiro parou ...
Enviado por Liliana Jardim
em 04/08/2016 12:19:51
Offline
Liliana Jardim
Penduro os beijos estéreis
Penduro os beijos estéreis no varal dos meus olhos calço as luvas róseas das palavras vibrantes ...
Enviado por Liliana Jardim
em 24/07/2016 19:20:46
Offline
Liliana Jardim
No silêncio dos lábios …
O vento levou as palavras escritas, palavras simples, como é simples o amor que emerge saltitant...
Enviado por Liliana Jardim
em 20/06/2016 19:14:31
Offline
Liliana Jardim
À procura dos teus
Erguem-se saltitante os meus seios como quem quer sugar o sabor da tua boca num promulgar do teu...
Enviado por Liliana Jardim
em 20/05/2016 15:30:13
Offline
Liliana Jardim
Hoje apetece-me escrever-te
Apetece-me falar-te, nesta noite onde me rodeia os sons da vida e os olhos arregalados da mort...
Enviado por Liliana Jardim
em 15/02/2016 00:52:28
(1) 2 3 4 ... 28 »