https://www.poetris.com/

 
(1) 2 3 4 ... 31 »
Offline
Liliana Jardim
…num eterno lamento
Bradam as horas confusas nos olhos escurecidos do tempo tão purpura é a cor que paira nos ruíd...
Enviado por Liliana Jardim
em 10/10/2019 20:10:39
Offline
Liliana Jardim
Oiço-me a laminar suspiros
Saber-se da vida para além do horizonte onde as mares desagúem no cinza dos céus saber-se do olh...
Enviado por Liliana Jardim
em 10/07/2019 02:18:49
Offline
Liliana Jardim
Contorno a lisura dos lábios
Atropelo as palavras nos meus dedos famintos consumo-me felina nas paginas inertes do tempo ...
Enviado por Liliana Jardim
em 01/05/2019 02:55:09
Offline
Liliana Jardim
Sou eu e …tu
Sou terra e sou mar nas madrugadas sonâmbulas sou tempo e sou vento ferida húmida por sarar so...
Enviado por Liliana Jardim
em 18/04/2019 22:44:20
Offline
Liliana Jardim
A pele cobre-me de sede
A pele cobre-me os olhos numa profana miragem nua sem tempo nem som galgando a cor sombria do co...
Enviado por Liliana Jardim
em 11/04/2019 01:17:20
Offline
Liliana Jardim
Insónia vagabunda
Esta insónia que carrego, não tem pés nem cabeça prega-se-me aos olhos abertos, como uma sombra f...
Enviado por Liliana Jardim
em 03/11/2018 08:18:06
Offline
Liliana Jardim
Sou somente um corpúsculo
Caminhando ao acaso os meus passos percorrem a areia escura da praia, ouço o bater ímpeto das on...
Enviado por Liliana Jardim
em 16/09/2018 01:42:28
Offline
Liliana Jardim
… a leveza das palavras
Escoo-me pelas muralhas do pensamento levito na impetuosidade que me consome no desejo que me pro...
Enviado por Liliana Jardim
em 29/08/2018 00:52:42
Offline
Liliana Jardim
No labirinto das palavras
Hoje levito no labirinto das palavras na leveza de uma cálida brisa que sopra dos poemas que...
Enviado por Liliana Jardim
em 19/08/2018 02:59:14
Offline
Liliana Jardim
Geme a saudade
Geme a saudade nas cordas de uma guitarra que dizer se a garganta sufoca? que fazer se o corpo p...
Enviado por Liliana Jardim
em 14/08/2018 02:39:57
Offline
Liliana Jardim
Estou cansada de te ouvir calada
Queria que me ouvisses no silencio ensurdecedor dos meus lábios famintos Queria que falasses mes...
Enviado por Liliana Jardim
em 18/07/2018 13:10:55
Offline
Liliana Jardim
Por detrás das pálpebras
Por detrás das pálpebras deslizam silhuetas silenciosas enxames de chamas lesivas enclausurando ...
Enviado por Liliana Jardim
em 13/07/2018 01:04:20
Offline
Liliana Jardim
…pode já ser tão tarde
Abraça-me não te escondas no vão do tempo deixa-me chorar no teu peito de mansinho soletrar to...
Enviado por Liliana Jardim
em 25/06/2018 02:22:37
Offline
Liliana Jardim
À porta do olhar
As horas avançam no reverso do poema saltitam silabas envergonhadas, em dilema e as letras vacil...
Enviado por Liliana Jardim
em 20/06/2018 00:21:14
Offline
Liliana Jardim
Saltam-se-me dos dedos palavras repletas
Soltam-se-me dos dedos palavras repletas, ondas de branduras primaveris dispersas bordando poe...
Enviado por Liliana Jardim
em 08/06/2018 12:30:05
Offline
Liliana Jardim
Engoli o olhar, as palavras e os gestos
Engoli o olhar, quando me atrevi a olhar-te através das vidraças chuvosas naqueles dias de inver...
Enviado por Liliana Jardim
em 23/05/2018 20:36:43
Offline
Liliana Jardim
Fragmentos de rimas por rimar
Fomos poesia ingreme inacabada fragmentos de rimas por rimar desejos insanos dissimulados cálida...
Enviado por Liliana Jardim
em 21/04/2018 03:50:04
Offline
Liliana Jardim
Alucino-me…
Alucino-me… saltei de mim, numa plataforma ilusória sem sequer saber da longevidade da dor deam...
Enviado por Liliana Jardim
em 11/04/2018 07:35:21
Offline
Liliana Jardim
Gafanhotos submersos em lodo
São aves rodopiando cegas gafanhotos submersos em lodo e pedras quentes, estilhaçadas São silê...
Enviado por Liliana Jardim
em 06/04/2018 02:17:33
Offline
Liliana Jardim
jaz as sombras
Sangra-me as pálpebras despidas riachos de lagrimas correndo sem norte no beiral enevoado dos...
Enviado por Liliana Jardim
em 22/03/2018 02:55:00
(1) 2 3 4 ... 31 »