https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Gafanhotos submersos em lodo

 

São aves rodopiando cegas
gafanhotos submersos em lodo
e pedras quentes, estilhaçadas

São silêncios pontilhados de rouxinóis
riachos grunhindo de águas claras
e arvores mirrando em tronco nu

São vendavais de torrentes baldias
brisas acariciando os sulcos de pele
e sussurros destilados de magoas

São pétalas ensopadas de palavras
vagas de calor gotejantes
e espinhos pontiagudos de sonâncias

São as horas vagais entrelaçadas
no sepulcro coberto de mármore


Escrito a 6/4/18


Desculpem mas alguém percebe alguma coisa? Eu não

 
Autor
Liliana Jardim
 
Texto
Data
Leituras
355
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
18 pontos
8
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Gyl
Publicado: 06/04/2018 02:24  Atualizado: 06/04/2018 02:24
Membro de honra
Usuário desde: 08/08/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 15132
 Re: Gafanhotos submersos em lodo
Eu percebo poesia pura. Imagens fabulosas. Beijos!


Enviado por Tópico
Rogério Beça
Publicado: 06/04/2018 16:36  Atualizado: 07/04/2018 11:00
Colaborador
Usuário desde: 06/11/2007
Localidade:
Mensagens: 1588
 Re: Gafanhotos submersos em lodo
Fico com a impressão de poema inacabado.
Há poemas que não são para perceber.
Pode-se ler verso a verso, quase isoladamente, como se cada um se bastasse.

"...São pétalas ensopadas de palavras..."
Há quem use folhas, neste caso são flores na sua parte mais colorida.
Gosto do ensopada como metáfora. Um adjectivo que ficaria menos bem se fossem folhas porque haveria ambiguidade com papel.

Todo o poema é cheio de imagens de violência natural, verso a verso, demonstrando um estado de espírito desassossegado.

Se fosse recitado, seria, possivelmente, aos gritos.

Gostei

Enviado por Tópico
Joel-Matos
Publicado: 06/04/2018 17:14  Atualizado: 12/04/2018 19:12
Subscritor
Usuário desde: 24/02/2017
Localidade: Azeitão/Setúbal, Portugal
Mensagens: 1950
 Gatafunhos são como cobertores de escama.
Open in new window


Gatafunhos são como cobertores de escama
E os gatos brincando ao esconde de-sob...

Enviado por Tópico
Maryjun
Publicado: 07/04/2018 03:34  Atualizado: 07/04/2018 03:34
Membro de honra
Usuário desde: 30/01/2014
Localidade: São Paulo
Mensagens: 6511
 Re: Gafanhotos submersos em lodo
Boa noite, poetisa,

Um texto bem profundo!Vislumbrei!!


Beijo,
Mary Jun

Enviado por Tópico
Juvenal Nunes
Publicado: 08/04/2018 10:24  Atualizado: 08/04/2018 10:24
Da casa!
Usuário desde: 28/07/2013
Localidade: Douro Litoral
Mensagens: 438
 Re: Gafanhotos submersos em lodo
Sabemos que a poesia é uma forma de arte e quando a descodificação não é imediata remete para uma interpretação mais pessoal. Contudo, parece-me que, no espetro dos sentimentos, o que de mais impressivo nos toca a alma não é facilmente perecível e mantém-se para lá da vida real.

Juvenal Nunes

Enviado por Tópico
Liliana Jardim
Publicado: 14/04/2018 12:46  Atualizado: 14/04/2018 12:46
Luso de Ouro
Usuário desde: 08/10/2007
Localidade: Caniço-Madeira
Mensagens: 4527
 Re: Gafanhotos submersos em lodo
Obrigado amigos pelos vossos comentários

Beijinhos

Enviado por Tópico
ÔNIX
Publicado: 28/07/2018 13:16  Atualizado: 28/07/2018 13:16
Colaborador
Usuário desde: 08/09/2009
Localidade: Lisboa
Mensagens: 2695
 Re: Gafanhotos submersos em lodo
"São vendavais de torrentes baldias"
Um verso muito interessante, fazendo ligação ao poema, através do ensopado de palavras, quais correntes poéticas, que nos podem levar a mundos internos, onde nem sempre o olhar é limpido e transparente, como uma cegueira capaz de nos limitar no tempo e no espaço do poema, que seduz, todo ele, a uma segunda leitura...ou até mais.

Adorei

beijinhos Poetisa