https://www.poetris.com/
Poemas : 

Não ouço mais meu violão

 
Tags:  amor    solidão    tristeza    morte    abandono  
 
É inegável. Desde o momento no qual fiquei só,

pouco sou capaz de ouvir.

Se empresto certa dureza imposta pela vida,

sei de mim apenas o necessário: o sentir.

Se quase toda parte de mim sabe deste sentir,

partido por inteiro estou. Sobrevivo.

Sobreviver? Não raro, questiono o motivo.

Nenhum verso tem a estrutura merecida,

Mas nem eu ou os versos têm para onde voltar.

Às vezes eles comigo, outros eu diluído neles.

Quando ela foi, perdi tudo. Não sei o caminho.

Por dias empunhei o violão.

Acordes, notas, tentativas de arranjos.

Como eu, sem afinação…não consigo.

Já não consigo ouvir o próprio instrumento ou voz,

Não há qualquer conforto ou esperança.

O saque do sentir sobre sentidos.

Vejo mas não ouço,

Respiro, suspiro, transpiro.

Parece anestesia, não posso mais.




 
Autor
FabianoReis
 
Texto
Data
Leituras
92
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
0
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.