https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

dor falha

 
ah, vejo agora esse manto branco
por onde deixas escorrer um sangue negro
sem perspectivas ou desejo

já vem de longe a pergunta
com resposta de silêncio pálido
olhos vazios, boca seca à espera da luz
que ilumine a palavra dia

depois na noite lenta, sobra-me
apagar a miséria do poema inacabado

eu sei porque bebes,
se não beberes não levas o corpo a casa

desenrolas da garrafa a ribanceira onde cais
com os pensamentos, já sem ar, pulmão em lava,
trovão e treva em parafuso, fino tormento
onde sem querer moras.

ou será talvez a fome da semente
o gosto maduro da criação
a razão porque choras

e eu sem cuidar tolo torpor
tocando sonhos e fundas
falhando sempre essa dor.


RoqueSilveira

 
Autor
RoqueSilveira
 
Texto
Data
Leituras
276
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
22 pontos
4
1
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Gyl
Publicado: 30/06/2018 19:02  Atualizado: 30/06/2018 19:02
Membro de honra
Usuário desde: 08/08/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 14861
 Re: dor falha
Simbolismo surreal! Destaco :
" ou será talvez a fome da semente
o gosto maduro da criação
a razão porque choras".

Muito bom mesmo! Fica bem!

Enviado por Tópico
Rogério Beça
Publicado: 01/07/2018 10:33  Atualizado: 01/07/2018 23:41
Colaborador
Usuário desde: 06/11/2007
Localidade:
Mensagens: 1556
 Re: dor falha
Pois...
Nas Metamorfoses de Ovídio ele começa, nos primeiros cantos, a desmistificar o conceito de metamorfose simplificando-a, precisamente na passagem da noite para o dia.
O teu poema alterna sistematicamente no claro-escuro, imageticamente e metaforicamente.
No "manto branco" colocas o "sangue negro", venoso fugindo sempre, contudo à mistura (não há cinzas, nem cinzentos).
Não se sentem crepúsculos.

"boca seca à espera da luz
que ilumine a palavra dia" continuas. Forte e belo.

"depois na noite lenta, sobra-me
apagar a miséria do poema inacabado."
O "poema inacabado" ganha vida nestes contornos de escuro, de noite de escuro, de dor de escuro, de fundo de vidro fosco.
Que, por vezes, falhamos pela mentira, pela verdade e pela omissão.
No grito, na ira, mas também nos silêncios em que nos limitamos a ser observadores, assistindo a tudo se desconstruir. Passivamente.

"ou será a fome da semente
o gosto da criação
a razão porque choras"

Aqui falha, ao observador, observar a dor, às vezes para lhe sentir o pulso, dar-lhe um lenitivo, ou apenas deixá-la respirar.

Obrigado.
Favoritei.
Bj

Enviado por Tópico
Juanito
Publicado: 02/07/2018 08:23  Atualizado: 02/07/2018 08:23
Colaborador
Usuário desde: 26/12/2016
Localidade: España
Mensagens: 2616
 Re: dor falha
Estimada amiga, gostei muito desse seu jeito de versar e do seu poema.

Meus parabéns e um abraço

Enviado por Tópico
Namas-tibet
Publicado: 12/02/2019 16:54  Atualizado: 14/02/2019 12:40
Da casa!
Usuário desde: 17/07/2018
Localidade:
Mensagens: 391
Online!
 Re: dor falha
Minha boca estrangeira diz o que eu calo, vício de dizer não, apenas isso ...depois levo o corpo pra casa e me deito prolixo ...