https://www.poetris.com/
Sonetos : 

O ACONCHEGO DUM ENCOSTO

 

Albergo em mim um sentimento sem vazão
Meu coração buscou um ninho já habitado
Mas me magoa nunca ter sido descartado
Pelo teu sentir que vezes parece assimilado.

Sinto em sonhos o aconchego dum encosto
Vejo tuas coxas mas não consigo nunca tocar
E quando acordo a solidão me trás desgostos
E termino a noite rolando e trocando de lado.

Não fosse onírico este aconchego que nos une
Os teus perfumes certamente me embeveceriam
Na verdade minha escuridão vara noites e dias.

Um dia destes serei a brisa dos teus cabelos
Mas não saberás que te sopro por devoção
Pois o meu eu já será parte doutra dimensão.


Enviado por Miguel Jacó em 27/04/2019
Código do texto: T6633820
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Miguel Jacó

 
Autor
Migueljaco
 
Texto
Data
Leituras
122
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
1
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 28/04/2019 20:11  Atualizado: 28/04/2019 20:11
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 15936
 Re: O ACONCHEGO DUM ENCOSTO
Miguel

Um dia destes serei a brisa dos teus cabelos
Mas não saberás que te sopro por devoção
Pois o meu eu já será parte doutra dimensão.

Belo e sentido!
Gostei imensamente!
Beijos!
Janna