https://www.poetris.com/
Poemas -> Tristeza : 

NEGRITUDE VIGORANTE

 
Tags:  poema  
 
NEGRITUDE VIGORANTE
(Jairo Nunes Bezerra)

Na penumbra da noite oscila a janela,
Ventos fracos logo se desvanecem...
E distanciados agora viram sentinelas,
Ante as chuvas que descressem!

Forte frio se perpetua à minha volta,
Deixando o meu corpo opresso tiritando...
Ampliada fica a minha revolta,
Enquanto a minha ira vai aumentando!

Desejava que as chuvas fossem embora,
Preferencialmente agora,
Fazendo renascer a normalidade!

Com a inesperada progressão das chuvas,
Molhado, viro andante das ruas,
Desiludido de esperada felicidade!







 
Autor
Jairo Nunes Bezerra
 
Texto
Data
Leituras
179
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.