Poemas : 

O BEIJO 24/07/2014

 
O BEIJO 24/07/2014
 
O que posso eu dizer
sobre um beijo então
que comum não seja
pois beijos comuns
os temos e nos deixam.

Medido seja este
na intensidade do desejo
lembrado e cultivado
à sombra ou ao sol
Que se conte como história.

Desejo necessita respeito
dentro dos seus
próprios preceitos
para que nasça de forma sua
com todas as razões de beijo.

E na expectativa
que aumenta
seja assim querido
em realização lenta.

Que não venha rápido
ou que seja um tiro
mas não o sendo
que seja calmo e querido.

No preparo calculado,
tempo e distância percorrido
exato nem lento ou rápido
contato preciso ocorrido
calor, força e intensidade.

Que se prolongue lentamente
se de tempo à recuperação
do fôlego e da respiração
e parta com proveito.

Se tenha tempo de sentir
o cheiro fresco no ar
o sopro da vida
do outro ficar.

Que se demore
em cada passo o eterno
respeitado na precisão
de ser lembrado na vida.

Sentindo todo
possa haver tempo
de vê-lo aos detalhes
precisos guardados.
Para se entende-lo
por partes e inteiro
no todo e detalhes
todo proveito.

Não se entenda como fácil
Que gere em mim ansiedade
sinal da verdade
e possa ter o valor devido.

De tanto é o querer que queime
com estática eletricidade
contração involuntária e teime
e cause em ti então nervosa.

Minúsculo trovão se veja
deixando então em imagem
de retenção vendo se o corpo
nervosamente dobrar se rígido.

Na espera e em seu chegar
contraído e retesado em execução
e que mantendo se assim
após sua partida
Para estão poder
assim ser
para sempre lembrado.

Dante Locatelli

https://naquelesegundo.blogspot.com/20 ... o-eu-disser-sobre-um.html

 
Autor
Locateli
Autor
 
Texto
Data
Leituras
440
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.