https://www.poetris.com/
Poemas -> Amor : 

Amor Sadista +18

 
Amor Sadista +18
 
Era ela a puritana perdida

Pelos puritanos, era iludida

Mas depois de pegar em minha mão

Nunca mais se ouviu um sermão

Mas se sentiu o pavor

Que é ser preenchida

Com o verdadeiro amor.

E foi dado o critério

Que nós faríamos no cemitério

Onde há gente boa e ruim

Que não interessa a mim

Pois uma hora todos chegam ao fim.

E foi só pecados

A mim não importa quem está enterrado

Em cima das tumbas, camas dos tarados.

Varinhas de plástico, açoite de cetim

Algemas, chicotes e prazeres sem fim.

Dor, está doendo meu amor

Mas não pare por favor

Sou o insano dos amantes

Sinto prazer com sangue.

Parafina cai quentinha em sua genitalia

Cortes nas coxas, feito com navalha

Gritos abafados com o travesseiro

Marcas roxas ardem em seu pandeiro

Anel no dedo e um beijo na flor,

Doce, puro mel, este sem cor.

Onde há dor, há prazer

Um prazer sem pudor,

"Mas sem pudor " outros dizem

Que " o sexo é um horror".

 
Autor
Gustav.Martyn
 
Texto
Data
Leituras
76
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Joel-Matos
Publicado: 24/08/2019 09:09  Atualizado: 11/09/2019 15:54
Subscritor
Usuário desde: 24/02/2017
Localidade: Azeitão/Setúbal, Portugal
Mensagens: 2000
 .
.