https://www.poetris.com/
Sonetos : 

Vagabunda

 
Tags:  sofrimento    rua    rainha    vergonha    imunda  
 
Vagabunda

Quando ela passa por essa rua
Há um perfume barato no ar
A sua vida dessa forma continua
Bebendo com homens no bar

Já foi muito bem considerada
Pois já foi a rainha de um lar
Agora corre pela madrugada
Pra algum troco poder ganhar

A vergonha há tempo perdeu
Esse sofrimento ela mereceu
Por desprezar quem a tratava

Hoje vive numa casa imunda
Tratada sempre de vagabunda
Sua mãe por isso não esperava.

jmd/Maringá, 16.10.19



verde

 
Autor
João Marino Delize
 
Texto
Data
Leituras
121
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 17/10/2019 07:05  Atualizado: 17/10/2019 07:18
 Re: Vagabunda
A vida é uma puta
Que impões putas p`rá vida
Umas com vida bem curta
Outras com ela mais comprida

Existe sempre uma puta
Por exister o proxeneta
Mas p`ra ela vai a culpa
Por se deixar ir na treta

Não creio ser a vergonha
De quem o acto pratica
Mas do sem vergonha na fronha
Que de puta não abdica