https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Tarde calma

 
Tags:  lua    estrelas    janela    rua    visão    pó.  
 
Tarde calma.

Era uma tarde calma e tristonha
Quando passava por aquela rua
Ao ver alguém me lembrei a sua
Estatura deslumbrante e risonha

E bem antes que o sol se oponha
Antes que o trânsito se tumultua
Pensei, vou voltar para ver a lua
E esquecer dela toda a peçonha

Olhei pela janela e só vi estrelas
E como ela, eram demais belas
Que quis voltar ao tempo passado

Deitei e dormi bastante tranquilo
E em uma visão eu vi tudo aquilo
Que em pó se tinha transformado.

jmd/Maringá, 13.04.20



verde

 
Autor
João Marino Delize
 
Texto
Data
Leituras
489
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
23 pontos
1
3
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
IsabelRFonseca
Publicado: 14/04/2020 10:10  Atualizado: 22/04/2020 15:28
Colaborador
Usuário desde: 25/05/2013
Localidade:
Mensagens: 6101
 Re: Tarde calma



um abraço João Marino Delize