https://www.poetris.com/
Poemas : 

romantiquetas

 

novamente tenta
respirar
a lua
o sol
e outras estrelas
miúdas
.
tenta inalar
o azul que cobre
o chão
e as flores
também
d' outras estações...

mas...

a ponte
que atravessa-lhe
o peito
é pedinte
de alguém que
a percorra com jeito

de andar paciente
assovio suave

que de ponta a ponta
o propósito seja dar
balanço perfeito

sem descuidar
das (suas) margens
vestidas de várias
paisagens

somente assim
conseguirá respirar
direito






nada muito complicado... como atirar pedras em lagos

 
Autor
MarySSantos
 
Texto
Data
Leituras
109
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
16 pontos
2
3
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Rogério Beça
Publicado: 09/07/2020 17:32  Atualizado: 09/07/2020 17:32
Colaborador
Usuário desde: 06/11/2007
Localidade:
Mensagens: 1905
 Re: romantiquetas
Como explicar a esperança que não espera, que sente que é tempo de avança?

É o que, delicadamente, este poema nos propõe.

A primeira estrofe traz uma malandrice, em que coloca uma entidade feminina a permitir-se consumir (respirar) uma masculina, convergindo numa repetição que se marca pelo "...novamente...".

Na segunda mantém o tom de consumo. Uma posse cautelosa, mas vital, o Homem consome, ou some.

"...mas..."
e acho tão importante este mas
impõe-se condições. E a estrofe que o diz é muito tua, tem o teu estilo e marca de qualidade:

"...a ponte
que atravessa-lhe
o peito
é pedinte
de alguém que
a percorra com jeito..."
A rima fixa o ritmo e a melodia mas a metáfora da ponte, a introdução do pedinte, o pleonasmo na cautela, tudo tão cheio de receios e coragens...

E continuas com as condições que o sujeito poético delinea
"...de andar paciente
assovio suave

que de ponta a ponta
o propósito seja dar
balanço perfeito..."

Um apelo pouco apaixonado e avesso a destruições e caos associados a elas, as paixões. Sofreres.

Por isso tenham cuidado
e avancem...

bj

Enviado por Tópico
ALFA
Publicado: 10/07/2020 20:21  Atualizado: 10/07/2020 20:21
Colaborador
Usuário desde: 14/04/2015
Localidade:
Mensagens: 910
 Re: romantiquetas
Quando a poesia ganha asas
Como esta que acabei de ler
Não precisa cabana ou casas
Para nela nos deixar envolver.

Beijo