https://www.poetris.com/
Sonetos : 

Latifúndio

 
Tags:  carne    campo    fazenda    gado    bois    Café.    recursos  
 
Open in new window

Latifúndio

Há um campo verde bem à distância
Com bois pastando nesse ambiente
Eu sinto saudade da minha infância
Quando aí havia café e muita gente

Cada boi parece um pontinho branco
Que vai se movimentando no pasto
Agora vou lhe falar e sou muito franco
Viveria tanta gente neste espaço vasto

Isso é muita terra que serve a poucos
E alguém está com recursos parcos
Que nunca tem a carne em sua mesa

A maioria dessa riqueza vai para fora
Dando-me grande tristeza nesta hora
Ao ver tanta terra boa e muita pobreza.

jmd/Maringá, 14.09.20




verde

 
Autor
João Marino Delize
 
Texto
Data
Leituras
48
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.