https://www.poetris.com/
Poemas : 

VENDEDOR

 
VENDEDOR:
Vendo um quase rapaz usado
Duas vezes casado.
Quatro rebentos e uma neta.
Vendo um quase menino
De cabelos que um dia foram castanhos
Hoje brancos, mas que ainda cobrem a cabeça.
Vendo esse moço quase atoa.
Quase gente boa
Que já viu o mundo lá fora e dentro
Acostumado a mergulhar fundo em si mesmo
e a se afogar em pensamentos.
Vendo esse senhor quase idoso
Semi gostoso...
Que já foi rápido em amar
E hoje lento, calmo e observador.
O preço é barato
por um beijo pode levar.
Posso emprestar, alugar
Em último caso até doar.
Se não gostar,
Aceito devolução...
E devolvo o beijo em dobro.
Quer comprar? (Proteus).

AVISO: Propaganda enganosa...

 
Autor
PROTEUS
Autor
 
Texto
Data
Leituras
55
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
1
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
ALFA
Publicado: 16/10/2020 18:09  Atualizado: 16/10/2020 18:09
Colaborador
Usuário desde: 14/04/2015
Localidade:
Mensagens: 936
 Re: VENDEDOR
Propaganda enganosa é o que está a dar
Até se vende “saúde” como mercadoria
Todos dizem que as maleitas vão tirar
Mas apenas deixam carteiras em agonia.

Mas está convincente!