https://www.poetris.com/
Poemas -> Amor : 

Soneto das Mãos Inconvenientes

 
Open in new window








Soneto das Mãos Inconvenientes

Simples eram as tuas mãos nas minhas
resplandecendo no céu o esplendor
das linhas rosadas adivinhas
que a luz que de ti emana é de amor

O azul do céu era tudo o que tinhas
o verão trazia um sol abrazador
a ilusão neste azul era a rainha
e as mãos do poema são do autor

Sei que eu fico buscando um meio
de abafar o amor que me consome
Mas sem querer eu toco nos seios

Nesta loucura tormento vira fome
e este fluxo de tempo é um dilema
que só sacio escrevendo este poema

Alexandre Montalvan

 
Autor
montalvan
Autor
 
Texto
Data
Leituras
88
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.