https://www.poetris.com/
Poemas -> Amor : 

Decadência

 
Open in new window
Decadência

Nada neste mundo a nós é dado
A um soldado, nem a vida, lhe pertence
Se ausente, deste mundo desgraçado
Olhos abertos em um sorriso sem dentes

Todos nos cobram nossos mínimos erros
Mas o desespero se dá no primeiro passo
Se engatinha no barro não acha regaço
E quem da passos escorrega no escarro

Vivemos em uma mecanicidade aparente
Nesta cidade morta e impotente
Nos becos escuros um furor impuro
De mortos vivos esquálidos e burros

A vida esta perdida em um passado
Nem recordações parecem aliviar a dor
Órfãos de pai e mãe sem amor no mundo
Cantamos canções recheadas de horror

Pintamos usando sangue como tinta
Em escuros viadutos estacionários
E a maldade é viver como se pinta
Nas paredes sujas pelas ruas da cidade

Onde será que ficou todo o livre amor
Que havia em um passado tão recente
A transcendência de um mundo inovador
No oposto da nossa realidade decadente

alexandre montalvan

 
Autor
montalvan
Autor
 
Texto
Data
Leituras
157
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
8 pontos
6
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 27/01/2021 23:13  Atualizado: 27/01/2021 23:13
 Re: Decadência
estás bonito estás! não tens vergonha de exibires esse corpo de velhote cheio de buracos maljeitoso em público! que falta de pudor... pareces quase um ovni! eheh vai vestir uma roupa decente homem




Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 28/01/2021 08:52  Atualizado: 28/01/2021 08:52
 Re: Decadência
o meu quê! que é isso de meu! em que é que estás a pensar! ah, tu és rafeiro... lambes e quando um gajo vira as costas ferras! olha lá, num país civilizado as pessoas não se passeiam de cuecas no meio da rua. mais um atrasado mental! o brasil salvo raras exceções é um país de atrasados mentais. o sol comeu-te os miolos e deixou no lugar uma espécie de merda de lesma que te impede de ver um palmo à frente dos desses olhos despidos de menina. por isso é que a literatura brasileira é uma verdadeira caca eheh (perdoa-me jorge amado)