https://www.poetris.com/
Sonetos : 

Fim do mundo

 
Tags:  lua    mundo    jardim    rua    Manequim    residência  
 
Fim do mundo.

Saí uma noite e fui pela rua
Procurando o que não perdi
Sem a luz me guiei pela lua
Pois do passado me esqueci

Uma vitrine estava meio clara
E pude avistar um manequim
Pensei que fosse algum cara
De pé olhando para o jardim

Esqueci o local que eu residia
Tremendo o frio que aí fazia
Entrei num velho bar imundo

Bêbados faziam enorme ruaça
Gritavam e levantavam a taça
Pensei, isso é o fim do mundo.

jmd/Maringá, 26.02.21


verde

 
Autor
João Marino Delize
 
Texto
Data
Leituras
129
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 26/02/2021 23:04  Atualizado: 26/02/2021 23:04
 Re: Fim do mundo
aposto que vais para a cama todos os dias a pensar: sou tão infeliz. minhocas, filmes e... preconceito, talvez. conheces placebo!
claro que sim. o fim do mundo acontece quando alguém ficou preso. gostei... uma boa noite. um beijinho
protége moi

Enviado por Tópico
amifrejr
Publicado: 06/03/2021 16:46  Atualizado: 06/03/2021 16:46
Super Participativo
Usuário desde: 28/03/2017
Localidade: ALEXANDRIA & RIACHO DA CRUZ-RN
Mensagens: 103
 Re: Fim do mundo
Ler boa e bela poesia é sempre um reconfortante elixir para com ânimo e esperança iniciarmos mais um dia em nossa jornada. Parabéns pelo soneto!