https://www.poetris.com/
Poemas -> Amor : 

Amores Castos

 
Open in new window
Amores Castos

Quando a língua sedenta cereja molhada
Na boca aveludada das tuas cavernas
Beijos apaixonados em cadência ritmada
Em todas as reentrâncias curvas externas

Quando se lavra com caricias o ventre macio
Como quem sem pressa se deixa ficar
Ávida serpente de um corpo sadio
Gemidos e promessa de um derradeiro amar

Rolam no leito em seda e plumas
Entre pétalas de rosas de um vermelho intenso
Corpos sentidos na fomentação das espumas
São dois seres se amando na sede do pensamento

Ao final da contenda são corpos exaustos
Quando da noite o final se avizinha
Seres imantados de castos amores
Amantes a dormir em doce conchinha

Alexandre Montalvan

 
Autor
montalvan
Autor
 
Texto
Data
Leituras
137
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
2
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 17/05/2021 14:14  Atualizado: 17/05/2021 14:14
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 17197
 Re: Amores Castos
Poeta
Seu poema assemelha-se a um vento quente que sussurra no ouvido, aquecendo os pensamentos! Gostei imensamente!
Parabéns pela inspiração!
Abraço!
Janna

Enviado por Tópico
Erotides
Publicado: 18/05/2021 01:55  Atualizado: 18/05/2021 01:55
Colaborador
Usuário desde: 26/02/2020
Localidade: Brasileira
Mensagens: 975
 Re: Amores Castos
Nossa ! Quando eu crescer eu quero escrever como você. A experiência é muito bom, um poema vivo, como a vida real .