https://www.poetris.com/
Poemas -> Amor : 

Memórias Íntimas

 
Open in new window
Memórias Íntimas

Memórias ofuscam
a alma da gente! Eminentemente,
afetivo e paralelamente. Eu
vejo a luz que havia outrora
iluminando o meu eu maníaco depres
sivo.

Havia chuva torrencial na fora
em fuga silente,
raios perfuravam os céus,
vagas pardas e enchentes.

Memórias em esquecimento,
nelas eu tenho
um nome, um passado,
viver a vida em tormento,
sem elas sou chuva ao vento.

Viver esta vida escura
e feia onde o nada é tão
consistente, meu odiar e amar
parecem presentes até nas
noites de lua cheia

Na origem da minha vida
inconsequente, sob esta tensão
desmensurada, minhas vísceras
pulsam de repente,
neste universo vazio envolto...
no nada.

Alexandre Montalvan

 
Autor
montalvan
Autor
 
Texto
Data
Leituras
126
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
0
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.