https://www.poetris.com/
Prosas Poéticas : 

ATRAVESSAR O MEU DESERTO.

 


Atravessar o meu deserto,
tem sido o meu pontifício,
Moisés me empresta o cajado,
a força virá de Cristo,
e não tenho reclamado,
pois se me foi designado,
deve ter razão robusta,
o sofrimento me custa,
o poder da compreensão,
como fazer comparação,
se tudo for agradável,
no fim se torna um marasmo,
o que nos parecia bom,
assim eu vou perseguindo,
conforme Deus vai me intuindo,
rumo ao templo sagrado,
se a caminha é vagarosa,
mas lá me espera uma rosa,
que aponta pros quatro ventos,
e então serei acolhido,
por uma senda escolhida,
nesta penosa jornada,
o doce nem sempre é mel,
o amargo difere do fel,
o saber nos custa muito,
depois de vencida a matéria,
vive-se outra atmosfera,
e as forças todas se juntam.

Enviado por Miguel Jacó em 06/12/2021
Código do texto: T7401225
Classificação de conteúdo: seguro
Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Miguel Jacó

 
Autor
Migueljaco
 
Texto
Data
Leituras
115
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Mr.Sergius
Publicado: 06/12/2021 17:23  Atualizado: 06/12/2021 17:23
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2018
Localidade: Luxor (Egito) / काठमाडौं (Nepal)
Mensagens: 1338
 Re: ATRAVESSAR O MEU DESERTO.
Meu caro Miguel, tenho por certo que o cajado de Moisés de fato se houve em tuas mãos: não há deserto no teu poema (exceto no título), pois as palavras germinam com propriedade e beleza na tua história sobre a vida. Não é fácil encontrar o caminho correto na vida senão confiar em Deus e manter a intuição aberta. Um belo poema.
Saudações.