https://www.poetris.com/
Poemas -> Reflexão : 

Olhares [Revisitado]

 
O velho observa a garota.
A qual observa o rapaz, que observa a mulher, que observa o homem, que observa o dinheiro. O qual, é notado pelo mendigo, indigente inocente criminal, que é observado pelo policial, que não olha para o carro, que esta sendo assaltado, pelo bandido legal.
E, não mais que um segundo, olha para a mulher que cuida do filho, que brinca no parque, sem revolta, que olha o prédio, que olha de volta.

E, no olhar, dissipado do prédio parado, o rapaz, com tédio, antevia a rua, com
ar abafado.

Vigília vazia.
Olhar insólito,
assombrado.

Ferocidade!

E, num solilóquio, macabro, do parapeito ele olha a cidade.
E os abutres olham o corpo,
sem porto.
.
.
Que cai.
.
.
...Len
... ... ...ta
... ... ... ... ...mente.
.
.
Que o tempo não perdoa nenhuma sorte ardente,
por mais que lhe doa, ou lhe deixe contente,
e assim, deixa voar.

Os segundos... ... ... ... o insólito minuto,
no ar.

Que não escuta voz alguma, que o coração ainda vivo, há de pulsar; Pulsa, uma vez mais, sem se preocupar.

Sem ninguém,

a observar seu corpo...
...quando estatela o chão
ao troar.

Olha.

Olha!

Olha o detalhe da Rosa...

Caindo em meio ao sangue, e vislumbrando a comédia, dessa lúgubre tragédia, que na mais ingrata poética,
em rima,
passou.

E que sozinho e que sem alento, o vácuo de pensamento,
concretizou.


Lástima!

Meu eu-lírico,

se matou.



No quiero ser normal.

 
Autor
marceloinverso
 
Texto
Data
Leituras
91
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
marceloinverso
Publicado: 13/05/2022 21:34  Atualizado: 13/05/2022 21:34
Participativo
Usuário desde: 11/01/2012
Localidade: Porto Alegre/Brasil
Mensagens: 23
 Re: Olhares [Revisitado]
espero que gostem

Enviado por Tópico
Rogério Beça
Publicado: 15/05/2022 05:07  Atualizado: 15/05/2022 21:17
Colaborador
Usuário desde: 06/11/2007
Localidade:
Mensagens: 2105
 Re: Olhares [Revisitado]
Escaras em Estalinegrado




Estava ruço de tanto roçar
na roça; sem roceiro roceirar
(uma demência perto do louro)
as cãs vivas, as rugas no couro.

Estava ruço, ao velho, a entrar;
sem os filhos, sem netos, sem par:
o tempo mais breve, o vindouro
jazia num leito branco, a soro...

Estava ruço, cheio de remorso,
olhando, sem ver, as searas
e cheiro a pólvora e esturro.

Estava, ele, russo sem dorso
sentindo a dor das escaras
dos outros. Como um asno, burro.

cheiramázedo