https://www.poetris.com/
Poemas -> Amor : 

Dispersividade

 
Open in new window
Dispersividade

Há poemas que são o caos da mente
Feitos para destruir falsas verdades
Que nos trazem todas as maldades
Que imperam no coração da gente

Escritas com sangue pelo cotovelo
Borbotoante de beleza e zelo
Como a ante obra de Dostoievsky
E que nos faz arrepiar os cabelos

Que parece um arvoredo desfolhado
Onde a esperança falece ao desgosto
Morrem folhas e flores no gramado
E a mão que afaga o verso amado
Enxuga as lagrimas do rosto

O retrato da consciência
Que se encharca de maneira abissal
E eu que procuro teu olhar
Para unir e implorar paciência
É loucura que se instala onde o mal
Impõe-se pela tua ausência

Alexandre Montalvan

 
Autor
montalvan
Autor
 
Texto
Data
Leituras
122
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.