https://www.poetris.com/
Poemas : 

Fingimento

 
Irei fingir que de apenas alegria eu vivo
Nas horas sombrias irei inspirar o infinito
E esboçar um sorriso, mesmo que doido
Irei aprender que a dor é apenas visitante
E gravarei nas minhas entranhas o brilho dos olhares repletos de esperanças
Irei fingir que não há mais magoa no meu ventre
E até acreditar não parei de representar
Que tudo é doce e tem brilho de amor
Só o que é superficial se esquece dos frutos da alma
Mas num mergulho real ao profundo do sentir
Resgatei mil sorrisos e um colorido que já não pode ser fingido
É a verdade de um Ser que voou para lá da incompreensão
E resgatou milhares de memórias de carícias, de delícias, de gestos doces
E soprarei na tempestade tanta luz
Que se espalharam por mil mundos e se multiplicará
Serei feliz
Albergaria em mim o Universo inteiro
Num banho de amor e fraternidade
Serei feliz
Não mais fingindo mas sendo a eterna verdade

 
Autor
MelPimenta
 
Texto
Data
Leituras
111
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
1
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 01/08/2022 11:32  Atualizado: 01/08/2022 11:32
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29909
 Re: Fingimento
Caro poéta, um poema escrito com uma dimensionalidade, que traz até nos um olhar de reflaxão dos momentos de nossas vidas. Ira encontrar essa plena felicidade. Tudo maravilha nesse prazeroso poema