https://www.poetris.com/
Poemas : 

a dentadinha do coelhinho da páscoa

 
o coelhinho da páscoa deu uma dentadinha no pai natal e, o velhinho barbudo, disse "au".

"que lata, a do animalzinho. ai que lata, menino jesus!"

o pai natal foi ao médico, ainda assim o bichinho não tivesse raiva e o doutorzinho disse-lhe:

"ó homem, vá primeiro pagar a taxa".

sem dinheirinho, o idoso que não vendia prendinhas, foi para metro na tentativa de ganhar algum.
lá estava, com a mãozinha esticada e com uma rena amestrada, quando aparece um inspetorzinho das finanças.

"você é coletado? não vejo que esteja registado no portalzinho das finanças.".

tadinho, com tanta idade que não se sabe e nem sabia o que era uma contribuição. encolheu os ombrozinhos e disse que não, não fazia ideia do que o senhor engravatado estava a falar.

"então quer dizer que tem uma atividadezinha económica e não presta continhas ao estado? vou ter que lhe dar um corretivozinho".

e passou-lhe uma multazinha com efeitos retroativos.
a personagenzinha de ficção, que nunca tinha visto tantos zerinhos, abriu a sua boquinha por entre as barbinhas brancas e balbuciou que não tinha dinheiro.
o inspetorzinho pôs uma carinha compreensiva e chamou um políciazinho para apreender a rena.

foi um pranto. tadinho.

Valdevinoxis


Nas troikas não há camaradas e da camaradagem não nascem troikas.


 
Autor
Valdevinoxis
 
Texto
Data
Leituras
68
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.